Agora, hospital tem equipamentos modernos para realização de exames Agora, hospital tem equipamentos modernos para realização de exames
Novas máquinas, de última geração, realizam análises mais rápidas e apontam resultados automaticamente; capacidade é de 480 exames por hora A recente modernização do... Agora, hospital tem equipamentos modernos para realização de exames

Novas máquinas, de última geração, realizam análises mais rápidas e apontam resultados automaticamente; capacidade é de 480 exames por hora

A recente modernização do laboratório de análises clínicas do Hospital Municipal e Maternidade Governador Mário Covas, com a compra de novos equipamentos, tem reduzido pela metade o tempo de espera dos pacientes por resultados de diversos tipos de exames. Outro benefício é a segurança destes resultados que, agora, são apontados pelo próprio sistema informatizado, e não mais digitados manualmente por um técnico. Essas e outras vantagens são possíveis graças à chegada de sete máquinas de última geração, adquiridas pela OS (Organização Social) APGP (Associação Paulista de Gestão Pública), empresa contratada pela Prefeitura de Hortolândia, em maio, para realizar a gestão das unidades de urgência e emergência no município. Esta é mais uma reportagem da série de notícias sobre as principais melhorias em implantação no hospital.

“Apenas um pequeno clique nas publicidades é uma grande ajuda para manter nosso Portal”

De acordo com a bioquímica Érika Monteiro, responsável pelo laboratório do hospital, os novos equipamentos estão em operação desde o sábado (22/07), após toda a equipe passar por treinamento de como manusear as máquinas. “Um diferencial que já pode ser constatado é que, com estes novos equipamentos, nossa capacidade de realização de exames passou de 200 para 480 análises por hora”, informa a bioquímica.

As máquinas novas são: uma para exames de bioquímica, como os testes de função hepática; uma de imuno-hormônio, que realiza, por exemplo, teste de sorologia para HIV; duas de hematologia, para hemogramas; uma de teste de coagulação; um leitor de urina; e uma de gasometria, para analisar a oxigenação do sangue. Se antes o Hospital conseguia realizar 50 tipos diferentes de exames, com os equipamentos recém-chegados, será possível realizar até 70 exames, evitando que amostras de sangue e outros materiais precisem ser enviadas para laboratórios fora do hospital. Além destes equipamentos que já estão em operação, o laboratório receberá, nos próximos dias, uma máquina para exame de hemocultura, que auxilia no diagnóstico de infecções.

“Posso afirmar que estes equipamentos são alguns dos mais modernos disponíveis na atualidade. Além de serem ágeis nas análises, eles são automatizados. O resultado é lido pela própria máquina e sai impresso, garantindo muito mais segurança. Com as máquinas que usávamos antes, os resultados eram observados pelo técnico e digitados a mão. Zeramos a possibilidade de erros de digitação, situação que era possível de acontecer”, observou a bioquímica.

Com todas essas vantagens, testes que antes levavam quatro horas para serem concluídos, agora ficam prontos em menos de duas horas. “Este tempo faz toda a diferença. Vou usar como exemplo, um paciente com suspeita de infarto. O exame de enzimas cardíacas era feito em duas horas. Agora, o resultado sai em menos de uma hora. Este é exame que dá o diagnóstico de infarto e norteia o tratamento que a pessoa receberá. Por isso, a agilidade é fundamental”, descreveu Érika.

Todos estes benefícios serão percebidos ainda de forma mais clara nos próximos 10 dias, quando o sistema informatizado do hospital entrar em operação. O médico conseguirá ver os resultados no próprio consultório, sem a necessidade da impressão dos exames. “Nosso laboratório está mais moderno e seguro. Esta reestruturação foi bastante positiva para os profissionais e, ainda mais, para a população”, finalizou a biomédica.

Arrumar o hospital para melhorar o atendimento

A área da saúde é prioridade no governo do prefeito Angelo Perugini. Ao assumir a Prefeitura, em janeiro, a atual administração encontrou o Hospital Municipal de forma precária: o estoque de itens básicos, como luvas e máscaras, estava desabastecido; medicamentos estavam acabando e não havia pedido de reposição em andamento; macas, equipamentos e diversas instalações precisavam de manutenção. A estrutura do prédio apresentava infiltrações, vidros quebrados e outros problemas.

Desde então, a Prefeitura trabalha com o objetivo de colocar a saúde para funcionar. Novos serviços e a reestruturação do atendimento garantem mais organização e segurança na realização dos procedimentos. A compra de novos equipamentos e o reabastecimento dos estoques possibilitaram a ampliação do número de leitos de 66 para 73. Além disso, mudanças estruturais, reformas internas e a modernização do centro cirúrgico são outras ações que já estão acontecendo.

“Queremos que a saúde funcione. Apesar de todos os investimentos e esforços, sabemos que ainda há muito o que melhorar. Trabalhamos de maneira incansável para que os pacientes tenham o melhor cuidado possível, com agilidade, conforto e segurança. Para isso, precisamos cuidar do Hospital. Vamos acompanhar de perto o trabalho da OS no Hospital, nas UPAs-24h (Unidades de Pronto Atendimento) e no Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) para garantir à população um serviço de saúde de qualidade”, enfatizou o prefeito.

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a deixar comentários abaixo.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *