Araraquara: Exposição “Teares pelo Mundo, tecelagem artesanal” começa nesta segunda-feira (17) Araraquara: Exposição “Teares pelo Mundo, tecelagem artesanal” começa nesta segunda-feira (17)
Artesã, artista plástica, professora: Maria Lucinda Bento é destaque em exposição no Museu Voluntários da Pátria  A programação da 12ª Primavera dos Museus apresenta, a... Araraquara: Exposição “Teares pelo Mundo, tecelagem artesanal” começa nesta segunda-feira (17)

Artesã, artista plástica, professora: Maria Lucinda Bento é destaque em exposição no Museu Voluntários da Pátria 

A programação da 12ª Primavera dos Museus apresenta, a partir de segunda-feira, 17 de setembro, a exposição “Teares pelo Mundo, tecelagem artesanal, com Maria Lucinda Bento”, com abertura às 10 horas, no Museu Histórico e Pedagógico Voluntários da Pátria, na Praça Pedro de Toledo.

A instalação é acessível às pessoas com deficiência e surdas e apresenta fotografias de teares manuais de 27 países e o início da indústria têxtil, destacando o trabalho em tapeçaria da artista-artesã Maria Lucinda Bento. Ainda, o visitante pode confeccionar um mini tapete em tear manual e levar de recordação.

A 12ª Primavera dos Museus acontece de 17 a 23 de setembro, com o tema “Celebrando a Educação em Museus”, e visa convidar o público e as instituições a refletirem sobre o lugar da educação nos museus brasileiros e sobre os desafios e as perspectivas dessa modalidade educacional, para promover a valorização da formação integral em interação com uma reapropriação do espaço museal.

Exposição – “Teares pelo Mundo, tecelagem artesanal (…)” tem por objetivo destacar um exemplo de empreendedorismo com desenvolvimento da economia criativa, que gera trabalho, empregos e renda, frente aos desafios econômicos da crescente industrialização e a necessidade de mão de obra especializada. A acessibilidade de pessoas com deficiência e surdas visa conscientizar a sociedade através das campanhas institucionais Setembro Verde e Setembro Azul no município de Araraquara.

A exposição ressalta as finalidades cultural e pedagógica do processo artesanal da tecelagem. O público visitante pode conferir fotografias antigas de teares manuais de 27 países que impressionam pela engenhosidade, beleza, rusticidade, originalidade e praticidade, como também, a cronologia da evolução tecnológica do setor têxtil industrial aos dias de hoje.

Objetos utilizados no processo de uma oficina de tear artesanal, rocas, teares, lã natural de carneiro, tinturas naturais, entre outros, peças em tapeçaria produzidas pela artista-artesã e fotos de tapetes com tramas artísticas, curiosidades como a própria biografia e peças da sua coleção de carneiros em artesanatos – também integram a exposição.

Ainda, a exposição propõe como experiência a vivência pedagógica em produzir uma trama básica, utilizando-se um tear de mão feito com papelão e fios coloridos de barbante ecológico para a confecção de um mini tapete artesanal que os visitantes levam consigo.

Dona Lucinda – Maria Lucinda Bento é artesã, artista plástica, professora e coordenadora da Oficina de Tecelagem Sinhá Padro e presidente da União dos Artistas e Artesãos de Américo Brasiliense – Uniaarte.

Natural de São Gonçalo do Sapucaí, Minas Gerais, nasceu em 26 de janeiro de 1941, chegou à cidade em 1984 para trabalhar em Américo Brasiliense. Em 1990 começou a estudar tecelagem de tapetes, visitando artesãs do Sul de Minas, nas cidades de Campanha e Cambuquira, próximas a sua terra natal. Em 1997 fundou a Tecelagem Sinhá Prado e o projeto Tecendo o Futuro, em 2005 fundou a Uniaart.

Dona Lucinda ensinou a milenar arte da tecelagem com fibras naturais para mais de cem alunos, ajudando-os a melhorar a economia familiar e promovendo as habilidades artísticas e manuais. Pela oficina de tecelagem, participa de eventos nacionais, Revelando São Paulo, Mostra de Arte e de Artesanatos e em eventos internacionais, como o L`Artigiano in Feira em Milão na Itália.

Acessibilidade – A exposição permanece em cartaz até o dia 29 de setembro. Vale ressaltar que a instalação no piso térreo é acessível para cadeirantes ou pessoas com mobilidade reduzida (idosos) e aos sábados (dias 22 e 29) será disponibilizado intérprete em Língua Brasileira de Sinais (Libras) para acessibilidade de pessoas surdas ao equipamento museal. Vale lembrar que no dia 29 de setembro, a programação apresenta o Sarau Literário Academia Araraquarense de Letras, com intérprete de Libras do Instituto Idioma Surdo (Campanha Setembro Azul aos direitos das pessoas surdas), das 9h30 às 12 horas.

A exposição é realizada em parceria com a Gerência Municipal de Museus (Secretaria Municipal da Cultura e Fundart), recebe apoio cultural da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Araraquara (ACIA) em parceria com o Instituto Idioma Surdo, que promovem gratuitamente ao público a iniciativa de utilidade pública, com a Associação de Bueno de Andrada para Cultura e Turismo Rural (ABATur). A produção geral é assinada por Théo Bratfisch.

Visitas escolares e grupos podem ser agendados pelo fone (16) 3322-4887. Toda a programação é gratuita.

SERVIÇO

Exposição “Teares pelo Mundo, tecelagem artesanal com Maria Lucinda Bento”

Inauguração: dia 17 de setembro, às 10h 

Período: de 17 a 29 de setembro

Local: Museu Histórico e Pedagógico Voluntários da Pátria – piso térreo (Praça Pedro de Toledo, s/nº – Araraquara-SP)

Visitação: das 9h às 17 horas (segunda-feira à sexta-feira) e das 9h30 às 12h (sábados)

 

E mais:

  • Dias 22 e 29/09: presença de intérpretes de Libras
  • Dia 29/09: Sarau Literário Academia Araraquarense de Letras(das 9h30 às 12 horas)

 

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a deixar comentários abaixo.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *