Jundiaí cria o IPTU eletrônico para facilitar a vida do contribuinte Jundiaí cria o IPTU eletrônico para facilitar a vida do contribuinte
Os interessados devem se cadastrar até o dia 30 de novembro no site da Prefeitura A partir de terça-feira (18), os contribuintes que possuem... Jundiaí cria o IPTU eletrônico para facilitar a vida do contribuinte

Os interessados devem se cadastrar até o dia 30 de novembro no site da Prefeitura

A partir de terça-feira (18), os contribuintes que possuem imóvel em Jundiaí podem se cadastrar no portal da Prefeitura para receber os boletos de pagamento do IPTU 2019 no seu endereço eletrônico de mensagem. A Prefeitura, por meio da Companhia de Informática de Jundiaí (CIJUN), desenvolveu o IPTU eletrônico para facilitar a vida do contribuinte. Desta forma, o contribuinte receberá o boleto em seu e-mail e não vai ficar dependendo da entrega do carnê pelos Correios, como todos os anos.

Os interessados em aderir à medida, que garante mais comodidade e segurança ao contribuinte, devem se cadastrar até o dia 30 de novembro no site da Prefeitura.

Quem optar pelo recebimento via e-mail irá receber o carnê completo, com todas as opções de pagamento (parcelas únicas com 3 opções de descontos ou parcelamento em até dez vezes, a depender do valor da parcela). O novo modelo do IPTU eletrônico foi instituído no Código Tributário do Município e regulamentado pelo Decreto 27.251/17.

O envio eletrônico dos boletos do IPTU integra o pacote de serviços de e-Gov da Administração, cujo principal objetivo é simplificar e agilizar os serviços públicos e os meios de pagamento de tributos. Desde o ano passado, os contribuintes municipais já podem realizar o pagamento de forma extremamente segura do IPTU utilizando o portal da Prefeitura para acessar o seu home banking. O serviço está disponível para os contribuintes que possuem conta bancária no Itaú, Santander, Bradesco e Banco do Brasil.

O gestor de Governo e Finanças, José Antonio Parimoschi, destaca a segurança do sistema bancário do País nas transações feitas online. “Além disso, quem paga pela internet, sem a expedição de guias, não precisa se deslocar, o que gera outra economia para o contribuinte”, aponta. Ele lembra que esse tipo de pagamento é bastante utilizado pela União e pelos Estados.

Após o dia 30 de novembro, o cadastro continuará disponível para os interessados. No entanto, quem fizer o requerimento após esta data receberá os boletos via e-mail somente a partir de 2020. “A medida também gera economia de recursos para o Município, uma vez que cerca de 40% dos contribuintes pagam o IPTU em parcela única para aproveitar os descontos concedidos”, completa Parimoschi.

Investimentos

Jundiaí investe mais da metade do valor arrecadado com o IPTU em educação e saúde. A lei exige que sejam investidos no mínimo 25% dos impostos em educação e 15% em saúde. O Município direciona cerca de 30% no desenvolvimento do ensino básico e creches e perto de 30% na manutenção dos serviços de saúde.

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a deixar comentários abaixo.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *