UFSCar promove simpósio sobre doenças emergentes no Brasil UFSCar promove simpósio sobre doenças emergentes no Brasil
Evento acontece no dia 9 de abril e é voltado a estudantes e profissionais da saúde No dia 9 de abril, a Liga de... UFSCar promove simpósio sobre doenças emergentes no Brasil

Evento acontece no dia 9 de abril e é voltado a estudantes e profissionais da saúde

No dia 9 de abril, a Liga de Infectologia (LINFU) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) promove o Simpósio Arboviroses e Doenças Emergentes no Brasil, que tem como público-alvo estudantes e profissionais de saúde. O evento objetiva complementar a formação acadêmica dos alunos participantes, bem como oferecer suporte para o aprimoramento do atendimento nas redes de saúde no município de São Carlos e região. Também tem o intuito de unir estes profissionais para possíveis parcerias e futuras pesquisas relacionadas às arboviroses, que são doenças causadas pelos arbovírus, que incluem o vírus da dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

A primeira mesa-redonda acontece a partir das 8 horas e aborda os aspectos epidemiológicos e clínicos das arboviroses. A atividade é coordenada pela professora Sigrid de Sousa dos Santos, do Departamento de Medicina (DMed) da UFSCar e também docente orientadora da LINFU. A mesa recebe os convidados Benedito Antônio Lopes da Fonseca, professor associado da Faculdade de Medicina (FMRP) da USP, que fala sobre “Flaviviroses de importância médica no Brasil”; e Luiz Tadeu Moraes Figueiredo, professor titular e coordenador do Centro de Pesquisas em Virologia, também da FMRP, para abordar o assunto “Febre de chikungunya e demais arboviroses”. A atividade é finalizada com dados epidemiológicos da cidade de São Carlos, apresentados por Denise Scatolini, coordenadora do Combate às Endemias da Vigilância Epidemiológica de São Carlos, e Katia Spiller, enfermeira responsável por essa Vigilância.

Já às 10 horas o Simpósio conta com sua segunda mesa-redonda, intitulada “Complicações associadas às arboviroses” e moderada pelo professor Fábio Fernandes Neves, do DMed. Nesta mesa, a professora Débora Gusmão Melo, do DMed, expõe o tema “Alterações teratogênicas nas arboviroses”, e a docente Carla Betina Polido, também do DMed, fala sobre “Gestação e arboviroses”. Em seguida, o professor Bento Vila de Moura Negrini, do DMed, realiza considerações em “Pediatria sobre as arboviroses”. O professor Amilton Barreira, da FMRP, finaliza o Simpósio abordando as “Alterações neurológicas relacionadas às arboviroses”.

As inscrições podem ser feitas entre 9 e 17 horas na Secretaria do DMed, localizada na área Norte do Campus São Carlos da UFSCar, ou no próprio dia do evento. Até o dia 6 de abril, estudantes pagam R$ 10. Após esta data, o valor sobe para R$ 15. Profissionais de saúde pagam R$ 20. O Simpósio é aberto a todos os interessados e acontece das 8 às 12 horas no Anfiteatro Bento Prado Júnior, localizado na área Norte do Campus São Carlos da UFSCar. Mais informações sobre o Simpósio podem ser obtidas pelos emails felipe@ufscar.br e linfu.ufscar@gmail.com.

Sobre a Liga de Infectologia da UFSCar
Criada em 2009, a Liga de Infectologia (LINFU) da UFSCar tem como objetivos apoiar a vivência teórico-prática dos estudantes de graduação; organizar eventos e outras atividades informativas relacionadas com suas áreas de atuação; apoiar e participar de projetos de pesquisa que possam contribuir para o desenvolvimento científico; identificar as demandas do município de São Carlos a partir de pesquisas e estudos epidemiológicos; estimular o contato com pacientes da rede de saúde do município; integrar alunos e a rede-escola; e ampliar o conhecimento da estrutura e funcionamento dos serviços de saúde de infectologia da rede. Tem como docente a orientadora a professora Sigrid de Sousa dos Santos, do DMed da UFSCar. Mais informações sobre a LINFU estão disponíveis em www.linfu-ufscar.blogspot.com.br.

UFSCar contra Aedes
Também com o intuito de esclarecer informações e combater o mosquito Aedes aegypti, causador de doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela, a Universidade lançou a campanha “UFSCar contra Aedes”. A iniciativa tem ações em curto, médio e longo prazos em diferentes frentes, envolvendo desde as orientações para combate aos criadouros do mosquito até a produção e o compartilhamento de conhecimento científico relacionado. Mais informações sobre o “UFSCar contra Aedes” podem ser conferidas em www.combateaedes.ufscar.br.

 

  • José Antonio do Espirito Santo

    3 de maio de 2017 #1 Author

    Tenho 65 anos boa saúde e qualidade de vida, porém estou meio esquecido, gostaria de solicitar para ser voluntário nos testes de Alzheimer, com o teste das proteína, recém descoberto.
    Desculpe se estou no lugar errado por isso, peço que alguém de boa vontade encaminhar para a pessoa certa.
    José Antonio moro no Damha III.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *